Informações Técnicas

Contato

Estrada do Capuava, 486/490
06713-630 – Cotia – SP
Fone: 11 4617-9555
vendas@conduferes.com.br

Novidades

Qual a diferença entre as blindagens e para que servem?

banner_cabos_blindagem

A blindagem, é o método de envolver um conjunto de condutores, com um escudo metálico com a finalidade de reduzir os efeitos da interferência eletromagnética ou o ruído elétrico, que pode perturbar o desempenho da transmissão em alguns ambientes. Esse ruído pode surgir como resultado da interferência externa de outro equipamento elétrico ou como resultado da interferência gerada dentro do cabo pelos próprios pares adjacentes, que são torcidos com o mesmo passo de torção, conhecido como efeito (cross talk). Neste caso recomenda-se a blindagem individual dos pares.
A escolha de blindagem depende do ambiente onde os cabos são usados e as aplicações que eles devem executar. Os tipos de blindagem construídas para atender esta demanda são:
*BLINDAGEM ELETROMAGNETICA – Tem sido utilizado um método eficaz para se eliminar o ruído magnético, que consiste em em torcer os pares de fios, com passo de torção balanceado e uniforme. Com essa torção, em vez de se ter um circuito como ocorre em um par paralelo e linear, é formada uma série de circuitos adjacentes. Qualquer campo magnético que passar através desse par torcido tenderá a ser eliminado pelos circuitos adjacentes, pois as correntes induzidas por campos magnéticos para dentro dos circuitos adjacentes em cada fio estarão em direções opostas. Os passos de torção entre 50 e 75 mm, são os mais recomendados tanto em eficiência na atenuação eletromagnética, como em velocidade de produção, contribuindo para um custo industrial menor
*BLINDAGEM ELETROSTATICA – Como já sabemos, todo corpo metálico é um condutor elétrico. Nele, cargas elétricas podem se movimentar com facilidade. Durante a eletrização de um corpo condutor, as cargas elétricas apresentam um movimento ordenado que dura pouco tempo. Cessando esse movimento, dizemos que o corpo atingiu o equilíbrio eletrostático.
O ruído estático é causado por campos elétricos irradiados por fontes de tensão e são acoplados capacitivamente aos fios dentro de um circuito de instrumentos. Esse acoplamento se sobrepõe ao sinal transmitido.

Estas blindagens podem ser aplicadas em toda linha de cabos de nossa fabricação em quatro tipos:

Blindagens de Fita de poliéster + alumínio e cabo dreno – É a maneira mais eficaz de se quebrar esse acoplamento entre as formas externas de tensão e o circuito de instrumentos, quando necessita de atenuação de ruídos de frequência alta.
Os modelos fabricados pela Conduferes “CI FER”, conforme a NBR 10300, possuem passo de torção de 70mm de seus elementos, montado com fita de poliéster + alumínio e cabo dreno, consistem em uma solução perfeita para instalações de instrumentação.

Blindagens com Tranças – ( gaiola de FARADAY) consiste em um conjuntos de fios de cobre nu ou estanhado entrelaçados no sentido horário e outro no sentido anti-horário As blindagens de tranças proporcionam integridade estrutural superior, enquanto mantêm boa flexibilidade e vida útil. Estas blindagens são ideais para minimizar a interferência de baixa frequência e têm menor resistência CC* do que as de fitas. A blindagem de trança, quanto maior o fechamento melhor será sua é a efetividade. Entretanto, a relação entre custo e a cobertura de trança deve ser considerada e estão entre 80% e 95%. Cobertura de 100% não é viável com blindagem de trança.

Blindagens combinadas de Fita de poliéster + alumínio e cabo dreno / trança de cobre – que aumentam a eficiência na imunidade dos ruídos de frequência baixa ou alta e também deixa o cabo protegido de interferências eletromagnéticas.
Fita de cobre nu – são utilizadas em cabos onde os condutores são reunidos em coroa concêntrica, ou seja não possuem passo de torção, e necessitam de blindagem eletrostática.